Fires prevention: sistematic review of the literature

Pamela Nunes de Andrade, Isabel Cristina Fonseca da Cruz

Abstract


Analyze published articles that answer through research literature the following clinical question: For Fire Prevention in Health Relief Establishments.

Keywords


Fires; Patient Care; Prevention and Protection.

Full Text:

HTML

References


Baggio MA, Pomatti DM, Bettinelli LA, Erdmann AL. Privacidade em unidades de terapia intensiva: direitos do paciente e implicações para a enfermagem. Rev Bras Enferm, Brasília. 2011; 64(1): 25-30.

Gonçalves LA, Andolhe R, Oliveira EM, Barbosa RL, Faro ACM, Gallotti RMD, et al. Alocação da equipe de enfermagem e ocorrência de eventos adversos/incidentes em unidade de terapia intensiva. Rev Esc Enferm, USP 2012; 46(Esp): 71-7.

Gouvêa CSD, Travassos C. Indicadores de segurança do paciente para hospitais de pacientes agudos: revisão sistemática. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro. 2010; 26(6): 1061-1078.

Landrigan CP. Healthcare provider working conditions and well-being: sharing international lessons to improve patient safety. J Pediatr (Rio J). 2011; 87(6): 463-5.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). PORTARIA Nº 529, DE 1º DE ABRIL DE 2013 (DOU de 02/04/2013). Institui o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP). Brasília: ANVISA; 2013. [pagina da internet]. [Acessado em março de 2015]. Disponível em: http:/www.anvisa.gov.br.

Padilha EF, Matsuda LM. Qualidade dos cuidados de enfermagem em terapia intensiva: avaliação por meio de auditoria operacional. Rev Bras Enferm, Brasília. 2011; 64(4): 684-91.

Brasil. Ministério da Saúde. Documento de referência para o Programa Nacional de Segurança do Paciente / Ministério da Saúde; Fundação Oswaldo Cruz; Agência Nacional de Vigilância Sanitária. – Brasília : Ministério da Saúde, 2014. 40 p.: il.

Pancieri AP, Santos BP, Avila MAG, Braga EM. Checklist de cirurgia segura: análise da segurança e comunicação das equipes de um hospital escola. Rev Gaúcha Enferm. 2013; 34(1): 71-78.

Ceccim RB; Ferla AA. Educação e Saúde: Ensino e Cidadania como Travessia de Fronteiras. Trab. Educ. Saúde, v. 6 n. 3, p. 443-456. 2009.

Peduzzi M; Del Guerra DA; Braga CP. Atividades educativas de trabalhadores na atenção primária: concepções de educação permanente e de educação continuada em saúde presentes no cotidiano de Unidades Básicas de Saúde em São Paulo. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, v.13, n.30, p.121-34, 2009.

Ceccim RB. Educação Permanente em Saúde: desafio ambicioso e necessário. Interface - Comunic, Saúde, Educ, v.9, n.16, p.161-77, 2005.

Lopes EFS; Perdomini FRI; Flores GE; Brum LM; Scola ML; Buogo M. Revista HCPA, 27(2): 25-7. 2007

Brasil, MEC. Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Enfermagem, Medicina e Nutrição. Parecer CNE/CES 1.133, novembro de 2001.

Freire P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 42º edição, 2005.

Freire P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 41ª reimpressão. São Paulo: Paz e Terra; 2010.

Tanji S; Silva CMSL. Integração Ensino-Trabalho-Cidadania na Formação de Enfermeiros. Revista Gaúcha de Enfermagem, 31 (3): 483-90. 2010.

Amestoy SC; Cestari ME. Processo de Formação de Enfermeiros Líderes. Revista Brasileira de Enfermagem 63(6): 940-5. 2010.

Sudan LCP; Correa AK. Práticas educativas de trabalhadores de saúde: vivência de graduandos de enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem 61(5): 576-82. 2008.

Bathke J, Cunico PA, Maziero ECS, Cauduro FLF, Sarquis LMM, Cruz EDA. Infraestrutura e adesão à higienização das mãos: desafios à segurança do paciente. Rev Gaúcha Enferm. 2013; 34(2): 78-85.

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária Segurança do paciente em serviços de saúde: limpeza e desinfecção de superfícies/Agência Nacional de Vigilância Sanitária. – Brasília: ANVISA, 2012. 118 p.

Gimenes FRE, Cassiani SHB. Segurança no preparo e na administração de medicamentos, à luz da pesquisa restaurativa em saúde. Rev Min Enferm. 2013 out/dez; 17(4): 966-974.

Mendes W, Pavão ALB, Martins M, Moura MLO, Travassos C. Características de eventos adversos evitáveis em hospitais do Rio de Janeiro. rev assoc med bras. 2013; 59(5): 421–428.

Novaretti MC, Santos EV, Quitério LM, Daud-Gallotti RM. Sobrecarga de trabalho da Enfermagem e incidentes e eventos adversos em pacientes internados em UTI. Rev Bras Enferm. 2014 set-out; 67(5): 692-9.

Oliveira RM, Leitão IMTA, Silva LMS, Figueiredo SV, Sampaio RL, Gondim MM. Estratégias para promover segurança do paciente: da identificação dos riscos às práticas baseadas em evidências. Esc Anna Nery 2014; 18(1): 122-129.

Rede Brasileira de Enfermagem e Segurança do Paciente Estratégias para a segurança do paciente: manual para profissionais da saúde / Rede Brasileira de Enfermagem e Segurança do Paciente. – Porto Alegre: EDIPUCRS, 2013.132 p.

Rother ET. Revisão Sistemática X Revisão Narrativa. Rev. Acta Paul. Enferm. 2007; 20(2).

Capucho HC, Branquinho S, Reis LV. Cartilha de Gerenciamento de risco e Segurança do Paciente. ANVISA/ FAEPA. 2010.

Reis CT, Martins M, Laguardia J. A segurança do paciente como dimensão da qualidade do cuidado de saúde – um olhar sobre a literatura. Ciência & Saúde Coletiva, 2013; 18(7): 2029-2036.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). RESOLUÇÃO – RDC Nº 307, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2002. Altera a Resolução – RDC nº 50 de 21 de fevereiro de 2002 que dispõe sobre o Regulamento Técnico para planejamento, programação, elaboração e avaliação de projetos físicos de estabelecimentos assistenciais de saúde. ANVISA 2002. [pagina da internet]. [acessado em março 2015]. Disponível em: http:/www.anvisa.gov.br.

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Segurança contra Incêndios em Estabelecimentos Assistenciais de Saúde/ Agência Nacional de Vigilância Sanitária. – Brasília: ANVISA, 2014.141p. [página de internet]. [Acessado em Outubro de 2015]. Disponível em: http:/www.anvisa.gov.br.

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas / Programa de Brigada de Incêndios de 01 de Março de 1999, estabelece as condições mínimas para elaboração de uma Brigada de Incêndio. ABNT 1999. [pagina da internet], [acessado em Outubro de 20015]. Disponível em: https://www.abntcatalogo.com.br.

Centers for Disease Control and Prevention. Web-based Injury Statistics Query and Reporting System (WISQARS)—Fataly Injury 2013. [pagina da internet]. [acessado em Novembro de 2015] Disponível em: http://www.cdc.gov/injury/wisqars/fatal.html.

Duarte Sabrina da Costa Machado, Stipp Marluci Andrade Conceição, Silva Marcelle Miranda da, Oliveira Francimar Tinoco de. Eventos adversos e segurança na assistência de enfermagem. Rev. Bras. Enferm. [Internet]. 2015 Feb [cited 2015 Nov 10] ; 68( 1 ):144-154. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034- 71672015000100144&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2015680120p.

Griffiths et al. Nurses. Med Care. 2014 Novembro; 52(11): 975–981. The Association With Perceived Quality of Care and Patient Safety.

Ridelberg Mikaela et al. Nurses. 2014; 13: 23. [pagina de internet] 2014 [acessado em Novembro 2015], Disponível em: doi: 10.1186/1472-6955-13-23. (http://creativecommons.org/licenses/by/2.0).






JSNCARE
Share |