Boletim NEPAE-NESEN enfermagem científica

Resenha sobre a videoaula sinais vitais / Review vital signs on the video lesson / Revisión de los signos vitales de la lección en video[1]

 

Resumo

O processo de ensino e aprendizagem torna-se mais fácil quando o educando vivencia de forma prática o conteúdo o qual está aprendendo. Um dos recursos que propiciam esta vivencia é a demonstração. Uma estratégia de demonstração que vem sendo utilizada cada vez mais com o advento tecnológico são as vídeoaulas, as quais usam recursos visuais e sonoros para levar o aluno à compreensão do conteúdo passado. Este trabalho surge a partir da disciplina Pesquisa e Prática de Ensino III onde foi sugerido aos alunos a produção de uma vídeoaula para técnico de enfermagem ensinando técnicas de cuidado, o nome do projeto intitula-se “7 min Enfvideoaulas”, e para realizá-lo os alunos tiveram ao longo da disciplina que avaliar criticamente diversas vídeoaulas do site de enfermagem medinfo e o portal de vídeoaulas UFF. Esta resenha tem como objetivo realizar uma avaliação de um vídeo instrucional do site http://medinfo.ufl.edu/other/opeta/vital/VS_main.html, com o título Sinais Vitais. Concluímos que após avaliar o vídeo obtivemos muitas idéias novas e mais aptidão para criar nossa vídeoaula de forma que se adéqüe as necessidades e a linguagem do aluno de nível técnico de enfermagem, atingindo nosso objetivo que era aproximar os alunos do conteúdo transmitido.

 

Descritores: Enfermagem; Ensino e Estudantes

Abstract

The process of teaching and learning becomes easier when the student lives in a practical content which is learning. One of the features that provide this experience is the proof. A strategy of demonstration that has been used increasingly with the advent of technology are the video classes, which use visuals and sound to bring the student to understand the talk. This research stems from the discipline of Education Research and Practice III where it was suggested to students to produce a video lesson for technical nursing care teaching techniques, the project name is called "7 min Enfvideoaulas" and to do it students have had throughout the discipline that critically evaluate various video classes of nursing MEDINFAR site and portal UFF video classes. This review aims to conduct an evaluation of an instructional video site http://medinfo.ufl.edu/other/opeta/vital/VS_main.html, entitled Vital Signs.Weconclude that after reviewing the video we got many new ideas and more and ability to create our video classes so that fits the needs and language level student nurse technician,reaching our goal was to bring the students of broadcast content.

Descriptors: Nursing; Teaching; Students

Resumen

El proceso de enseñanza y el aprendizaje se vuelve más fácil cuando el estudiante vive en un contenido práctico que está aprendiendo. Una de las características que ofrecen esta experiencia es la prueba. Una estrategia de demostración que se ha utilizado cada vez más con el advenimiento de la tecnología son las clases de vídeo, que utilizan imágenes y sonido para llevar al estudiante a entender la conversación. Esta investigación se deriva de la disciplina de Educación, Investigación y Práctica III, donde se sugirió a los estudiantes para producir una lección de vídeo para las técnicas de enseñanza técnica de enfermería de atención, el nombre del proyecto que se llama "Enfvideoaulas 7 minutos" y hacerlo los estudiantes han tenido a lo largo de la disciplina que evaluar críticamente las distintas clases de vídeo de la enfermería sitio MEDINFAR clases y el portal de vídeo UFF. Esta revisión tiene como objetivo realizar una evalución de video instructivo de lo sitio  http://medinfo.ufl.edu/other/opeta/vital/VS_main.html, titulado Signos Vitales. Se concluye que después de revisar el video que tenemos muchas ideas nuevas y más capacidad de crear nuestras clases de video para que se adapte a las necesidades y el lenguaje técnico de los estudiantes de nivel enfermera, llegando a nuestra meta era llevar a los estudiantes de contenidos de radiodifusión.

Descriptores: Enfermería; Enseñanza; Estudiantes

 

Introdução

 

O processo de ensino e aprendizagem torna-se mais fácil quando o educando vivencia de forma prática o conteúdo o qual está aprendendo. “A maioria dos enfermeiros de várias partes do mundo recebeu sua formação profissional com a utilização da demonstração como estratégia pedagógica.”(¹)

Uma estratégia de demonstração que vem sendo utilizada cada vez mais com o advento tecnológico são as vídeoaulas, as quais usam recursos visuais e sonoros para levar o aluno a compreensão do conteúdo passado. “Os recursos audivisuais tem sido usados na educação de modo geral a fim de dinamizar as práticas educativas, além de atrair a atenção e interesse dos discentes cada vez mais ávidos por tecnologias e mais resistentes às práticas tradicionais de ensino.”(²)

Durante a disciplina de pesquisa e prática de ensino III do curso de enfermagem da Univesiadade Federal Fluminense foi sujerido aos alunos a produção de uma vídeoaula para técnico de enfermagem ensinando técnicas de cuidado, o nome do projeto intitula-se “7 min Enfvideoaulas”, e para realizá-lo os alunos tiveram ao longo da disciplina que avaliar criticamente diversas vídeoaulas do site de enfermagem Midinfo e o portal de vídeoaulas uff.

 

Métodos

 

Este trabalho trata-se de uma resenha onde a partir de uma avaliação de um vídeo instrucional do site http://medinfo.ufl.edu/other/opeta/vital/VS_main.html(4), com o título Sinais Vitais, apontando os pontos positivos e negativos e a experiência adquirida para a formulação de uma nova videoaula.

 

Resultados e discussão

 

A avaliação foi realizada com base em dezessete temas que orientaram a analise crítica.Dentre eles, encontramos: a acurácia, onde percebemos que o conteúdo apresentado pelo vídeo está de acordo com a atualidade, dando enfoque a pontos cruciais para a realização da técnica. Outro tópico abordado na avaliação foi sobre a utilidade. Neste ponto, o vídeo se detém a apresentação do conteúdo, porém não possibilitando um espaço para o aprendiz aplicar, exercitar o conteúdo ou realizar discussão sobre alguma possível situação, onde a técnica apresentada poderia se contextualizar.

Foi avaliado se o vídeo era livre de viés, ou seja, não se valendo de nenhum tipo de preconceito (raça, classe social,...). Notamos que durante todo o vídeo existe uma ética profissional e respeito humano. Não apresentando nenhum tipo de estereótipo. Outro tópico foi se os objetivos de aprendizagens estavam definidos. No início do vídeo faltou a questão da apresentação do tema, com os tópicos a serem apresentados e sua importância. Os tópicos foram ressaltados em um contexto a parte do vídeo (no ambiente do site).

Em relação à apresentação do conteúdo, o vídeo explicita o conteúdo de forma detalhada, porém procurando não se estender muito para não tornar-se cansativo. Oferta os conteúdos de forma clara e contextualizada.

Um ponto importante a ser ressaltado é a ausência de um espaço onde o aprendiz possa implementar o que foi exposto. O vídeo não apresenta nenhum tipo de sugestão em relação a atividades a serem trabalhadas, onde neste caso poderiam ser sugeridos momentos de discussões, simulações de cenas cotidianas, entre outras atividades essenciais para a aprendizagem.

Um outro tópico avaliado foi se a videoaula conseguiu alcançar os objetivos apresentados. Nesta apresentação, sentimos a falta, primeiramente, da exposição dos objetivos a serem alcançados, do quadro sinótico, auxiliando a relembrar os temas apresentados ao final do vídeo e um breve resumo de tudo que forma visto, auxiliando o aprendiz a interligar o conteúdo teórico a prática, além de este conseguir identificar situações próximas a ele,onde haja uma aplicabilidade.

A videoaula por nós avaliada busca estabelecer uma interação com o aprendiz durante toda a apresentação do conteúdo, mostrando-o passo por passo, deixando o expectador visualizar técnica de forma clara. Porém o que notamos foi a falta do estabelecimento de um tempo para o aprendiz treinar após cada conteúdo, buscando repetir a técnica  até a fixação do conteúdo e também a oferta de exercícios, onde haja uma contextualizando de situações, para que este ponha em prática.

Observamos que no tópico integração ao Ambiente de Aprendizagem a videoaula em questão poderia ser adaptada ao ambiente de aprendizagem, visto que, se apresenta de forma clara e procura detalhar bem a técnica. O que o docente poderia estar acrescentando após o vídeo seriam situações para contextualização da técnica apresentada. Além disso, poderia falar sobre como se dá a relação com a equipe nesse contexto e fornecer um espaço para exercitar o conteúdo.

Em relação à estrutura, organização e planejamento, o vídeo conseguiu contemplar de forma eficiente, utilizando uma tecnologia próxima de nossa realidade, possibilitando o aprendiz entender o que estava sendo apresentado e vincular ao seu contexto de trabalho. A utilização da câmera no vídeo,auxiliou bastante na visualização da técnica,focalizando pontos essenciais. Outro ponto que salientamos é que a todo o momento o conteúdo apresentado pelo vídeo está vinculado ao tema proposto, não desviando dos tópicos apresentados.

A qualidade visual estava excelente. A câmera, procura focalizar bem os instrumentos utilizados e o seu manuseio, não tendo nenhum obstáculo sobre a imagem. O posicionamento entre a câmera e os atores também foi bem estratégico, não causando nenhuma interferência na visualização da cena. As mudanças de cena são adequadas, procurando mudar a cada nova observação, sendo assim, muito interessante, pois prende a atenção do aprendiz. A qualidade do áudio da mesma forma foi muito bem trabalhada. A narração feita simultaneamente à técnica apresentada, facilitando a compreensão. Apenas o que sentimos falta, foi da utilização dos efeitos especiais, que ressaltasse as imagens apresentadas. A sonoridade estava de boa qualidade e o narrador buscou falar pausadamente, acompanhando as cenas, sem se adiantar.

Na relação áudio-visual, a narração do vídeo foi coerente com a apresentação da cena, procurando dar um espaço para a observação da técnica e em seguida dando prosseguimento ao conteúdo.

A informação introdutória é fornecida na página do site, juntamente com o vídeo, são apresentados os tópicos que serão abordados, assim como uma prévia do conteúdo que será abordado em cada tópico.   

Não são utilizados recursos como gráficos, figuras ou até mesmo sons que auxiliem na compreensão. O vídeo e nem mesmo o site onde este se encontra, apresenta referencias para estudos futuros. Não foi oferecido atividades para exercitar a técnica ou realizar discussões. O quadro sinótico que é essencial, pois direciona o que será apresentado e possibilita um acompanhamento de conteúdo de forma que não fique perdido, ou desordenado, também não foi apresentado.

 

Conclusão

 

A análise do vídeo nos permitiu verificar pontos chaves que devem ser observados na produção de uma videoaula a fim de que o aprendiz o utilize como complemento de estudo ou para estimulo de aprofundar-se no conteúdo, faciltando o ensino-aprendizagem.

Ao avaliar o vídeo treinamos também o processo de planejamento da nossa videoaula, par que ela seja coerente com os objetivos propostos, com o tema abordado e completa nas informações a serem passadas, de forma simples e objetiva.

O exercício nos permitiu assumir o papel de educadores, com base nas experiências que temos como graduandos de enfermagem, buscando focar nos recursos que mais estimulam e facilitam a aprendizagem, tais como efeitos visuais e sonoros, ambientais entre outros.

Concluímos então que após avaliar o vídeo obtivemos muitas idéias novas e mais aptidão para criar nossa vídeoaula de forma que se adeque as necessidades e a linguagem do aluno de nível técnico de enfermagem, atingindo nosso objetivo que era aproximar os alunos do conteúdo transmitido.

 

Referencias bibliográficas

 

1 Friedlander,MR. A teoria e a prática da demonstração na enfermagem.Acta Paul.Enf. São Paulo, V.6, n1/4. 1993.

 

2  Spanhol,GK. Processos de produção de vídeo-aula. CINTED-UFRGS.V7,n1.São Paulo.2009.

 

3  Pinotti,KJ; Boscolo,CC.A dramatização como estratégia de aprendizagem da linguagem escrita para o deficiente auditivo. Ed.Esp.Rev.Bras. v.14,n.1. 2008.

 

5 Cavanagh,C, et al.Vital Signs. Disponível em: http://medinfo.ufl.edu/other/opeta /vital/ VS_main.html. Acessado em:27/09/2010.


 

[1] Trabalho realizado como parte integrante da avaliação da disciplina Pesquisa e Prática de Ensino III no segundo semestre de 2010.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


BNN - ISSN 1676-4893 

Boletim do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre as Atividades de Enfermagem (NEPAE)e do Núcleo de Estudos sobre Saúde e Etnia Negra (NESEN).