Boletim NEPAE-NESEN desig instrucional

Da série: Não acho nada sobre meu tema...

Profa. Dra. Isabel Cruz

Recebi um email de um@ aluna@  e como considero que a dúvida del@ pode também ser a dúvida de outr@ colega, compartilho aqui a pergunta e a resposta:

"Achei os 2 artigos e já estava fazendo analise critica quando percebi que 1 deles é de 2006. Já procurei com todos descritores e não acho artigos. Coloquei os descritores na nossa área de trabalho on line, será que você pode olhar pra ver se estou procurando correto? Agradeço desde já.

1- os artigos devem ser atualizados (pelo menos os "obrigatórios"), Ninguém está proibido de ler e estudar em artigo fora do prazo, mas a idéia da proibição é atacar o péssimo vício de usar bibliografia velha e não refletir se já aconteceram atualizações no tema. Quando a pessoa tem consciência de como a ciência evolui no tempo,não há problema algum em fazer um apanhado histórico seja da situação-problema, seja da solução.

2-  Quanto a colocar todos os descritores e não encontrar, preciso dizer novamente que é necessário refletir (pensar, várias vezes a respeito e ler outras fontes) sobre a situação-problema que a pergunta clínica pretende resolver.

- a situação-problema também é parte do estudo.

OK, pode-se alegar que um descritor é "infecção". Ora, infecção é vago.

Já disse a vocês que a arrumação dos artigos para serem encontrados depende: a) das palavras-chave que o autor determina para seu estudo e/ou b) da bibliotecária que "arruma" as estantes.

A quem estuda cabe pensar e identificar o máximo de descritores possíveis para o seu assunto de interesse.

E, cá entre nós, nos dias de hoje isso é fácil e grátis. Sou dinossaura em pesquisa. Sou do tempo em que pagávamos para a bibliotecária buscar os artigos com os descritores que havíamos escolhidos. Então, imaginem!

Prezad@ alun@ e demais colegas. Os temas que vocês estão estudando são todos problemas reais e atuais do cuidado do paciente crítico. É impossível não haver bibliografia atualizada.

Agora, é preciso estudar para aprender a "ver". Pense junto comigo:

1- o tema de seu interesse é infecção do trato urinário (ITU), um dos eventos sentinelas no controle de infecção hospitalar

2- por consequência vem a ser um indicador de qualidade (ou de falta de qualidade hospitalar)

3- as ITU são adquiridas por meio da cateterização

3- quem faz 99% dos cateterismos urinários?

E por aí vai...

Então ninguém (no Brasil e no mundo) está fazendo pesquisa (e publicando) para resolver um problema do paciente, que mata e causa elevado custo, causado por negligência/imperícia do prestador do cuidado?

Não devo acreditar em tamanha insensibilidade e descompromisso com "@ Paciente"!

Vou repetir: esta trajetória que eu estou apontando para vocês seguirem não é para levar a um TCC de 15 páginas.

É para levar a uma nova forma de pensar e atuar na profissão.

O TCC é apenas uma obrigação legal do MEC. Milhares já fizeram. Poucos alcançaram o real objetivo.

Por favor, prezad@ alun@ e demais colegas, se encontram dificuldade, voltem atrás nos passos efetuados e refaçam a matriz de descritores.

Ou melhor:

1-Aprofunde a problematização do tema

2- Não esqueça que as categorias PICO também são descritores

3- Revise a propriedade dos descritores;keywords quanto:

  • à situação-problema
  • às categorias P + I + C + O

4- Analise a sequência como combina os descritores nos mecanismos de busca (não é um jogo aleatório; há que pensar a combinação dos termos, já disse que uma bibliotecária pode ajudar...)

Isto posto, desejo bom estudo e coloco-me à disposição para responder as perguntas que naturalmente surgem no processo e são muito bem-vindas.

Afinal, só tem dúvida quem estuda. E só erra quem faz. Mas erra muito menos ou nada quem se capacitou nas técnicas de pesquisa e se prepara cotidianamente para todo e qualquer problema que a vida está sempre nos apresentando.

Bom estudo para uma prática de enfermagem baseada em evidência!

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


BNN - ISSN 1676-4893 

Boletim do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre as Atividades de Enfermagem (NEPAE)e do Núcleo de Estudos sobre Saúde e Etnia Negra (NESEN).