The care of the body after death in the Intensive Care Unit - systematic literature review

Juliana Flor Coutinho, Isabel Cristina Fonseca da Cruz

Abstract


The care of the body after death in the Intensive Care Unit is a service that does not cease to be of high complexity, given this scenario of human finitude, requires practice humanized, scientific and technical preparation.

Keywords


Education; Nursing; Online learnig

Full Text:

HTML

References


Silva RS, Campos AER, Pereia A. Cuidando do paciente no processo de morte na Unidade de Terapia Intensiva. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, vol.45 no.3, p.735-740 jun 2011.Disponíel: http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342011000300027.

Cavalcante,L P, Ramos IC , Araújo MAM, Alves M D S, Braga VAB. Cuidados de enfermagem ao paciente em morte encefálica e potencial doador de órgãos. Acta Paul Enferm, Fortaleza, CE, 2014; 27(6):p. 567-72, agost 2017. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/ape/v27n6/1982-0194-ape-027-006-0567.pdf.

TRINDADE VL, SALMON V. R. R. Sistematização de enfermagem: morte e morrer. Revista das Faculdades Santa Cruz, Curitiba, PR v. 9, n. 2,P. 115-137, julho/dezembro 2013.Disponível: http://www.santacruz.br/v4/download/revista-academica/17/17-sistematizacao-de-enfermagem.pdf.

Carvalho PRA, Rocha CMF. O cuidado com o luto para além das portas das unidades de terapia intensiva: uma aposta e uma proposta.2016. 115 f. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas: Pediatria. Porto Alegre, RS, 2016.

Marques FRB, Botelho MR, Matos P C B, Waidman MAP. Morte em uma unidade de terapia intensiva: a visão da equipe multidisciplinar em relação ao paciente e ao corpo.Disponível: http://www.cesumar.br/prppge/pesquisa/epcc2011/anais/fernanda_ribeiro_baptista_marques%20(1).pdf.Acesso junho 2017

Sulzbacher M, Reck AV, Miladi E FS, Hildebrandt LMH. O enfermeiro em Unidade de Tratamento Intensivo vivenciando e enfrentando situações de morte e morrer Scientia Medica, Porto Alegre, v. 19, n. 1, p. 11-16, jan./mar. 2009.Disponivel: revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/scientiamedica/article/download/.../7817

Wondracek L, Rosanelli, C L S P, Piovesan S MS. O que ajuda a equipe? Estratégias de enfrentamento da morte de pacientes em UTI. Revista Contexto & Saúde, Ijuí,Rio Grande do Sul, v. 10 n. 20 , p. 327-334 Jan./Jun. 2011

Semeniuk AP, Durman S, Matos FGOA. Saúde mental da equipe de enfermagem de centro cirúrgico frente à morte. Rev. SOBECC, São Paulo. 17(4): p. 48-56 ,out./dez 2012.

Borges T RC. O enfrentamento da equipe de enfermagem no processo de morte e morrer do paciente 2011.49f. Monografia apresentado ao Curso de Pós Graduação em Assistência de Enfermagem em Urgência e Emergência da Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC 2011.

Rosa DS S, Couto SA. O enfrentamento emocional do profissional de enfermagem na assistência ao paciente no processo da terminalidade da vida. Revista Enfermagem Contemporânea, Salvador Ba, v.4, n. 1, p. 92-104 2015 Jan./Jun. 2015

Harada H.A finitude humana: o homem, um ser-para-a-morte Rev. Filosófica São Boaventura, Curitiba, v. 9, n. 1, p. 53-65, jan./jun. 2015.Disponível: https://revistafilosofica.saoboaventura.edu.br/filosofia/article/download/4/4

NANDA. Diagnósticos de enfermagem da NANDA: definições e classificação 2012-2014/ NANDA International; tradução: Regina Machado Garcez; revisão técnica: Alba Lucia Bottura Leite de Barros [et al.] - Porto Alegre: Artmed, 2013.

NANDA International, Inc. Nursing Diagnoses: Definitions & Classification 2015-2017, Tenth Edition. Edited by T. Heather Herdman and Shigemi Kamitsuru. © 2014 NANDA International, Inc. Published 2014 by John Wiley & Sons, Ltd. Companion website: www.wiley.com/go/nursingdiagnoses

Potter P A, Perry AG. Fundamentos de enfermagem: conceitos, processo e prática. 8.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

Lima, IL; et al. Manual do Técnico de Enfermagem. 9 ed. rev. e ampl. Goiânia: AB, 2010.






JSNCARE
Share |