Boletim NEPAE-NESEN enfermagem científica

A Dieta como estratégia para o controle de peso: Relato de experiência sobre a elaboração de um vídeo aula para portadores de hipertensão arterial.

Silva, Margareth C. Licencianda do curso de graduação e licenciatura da Universidade Federal Fluminense.

Isabel Cruz. Professora Titular/UFF

 

Resumo. A Hipertensão arterial é uma condição clinica multifatorial caracterizada por níveis da pressão arterial igual ou maior que 140 mmHg por 90 mmHg. Os principais fatores de risco que podem levar a hipertensão estão ligados ao estilo de vida. A predisposição genética e os fatores de risco tendem a contribuir para complicações como acidente vascular cerebral (AVC), infarto e insuficiência renal. Uma dieta, rica em frutas, fibras, hortaliças, leite e derivados com baixos teores de gordura, auxiliam na perda de peso e na redução da pressão alta. Por isso é importante incluir esses alimentos na refeição diária. Este estudo trata-se de um relato de experiência cujo objetivo é descrever a vivência de uma aluna de enfermagem na construção de uma vídeo-aula de educação em saúde para adultos e idosos, cujo tema é “Hipertensão arterial: a dieta como estratégia para o controle de peso”, uma proposta da disciplina Pesquisa e Prática de Ensino III realizada pelo sistema de Educação à distância (EAD); no segundo semestre de 2012. A utilização de recursos tecnológicos durante a prática de ensino como facilitador do aprendizado vem sendo cada vez mais utilizada. Deste modo, vídeo-aulas se caracterizam como um recurso que pode ajudar o profissional de saúde a proporcionar aos seus clientes uma melhor compreensão do conteúdo em questão,  tornando-se necessário repensar as estratégias de ensino utilizadas na educação em saúde como as tradicionais palestras, que não apresentam nenhum atrativo, sendo mais prazerosa uma aula interativa, com auxílio de vídeos e imagens animadas.

Palavras chave: Hipertensão, aprendizagem por associação, educação em saúde, avanços tecnológico.

 

Abstract. The Hypertension is a multifactorial clinical condition characterized by blood pressurelevels equal to or greater than 140 mmHg per 90 mmHg. The main risk factors that can lead to hypertension, is linked to lifestyle. Genetic predisposition and risk factors tend to contribute to complications such as cerebrovascular accident (CVA), stroke and kidney failure. A diet rich in fruits, fiber, vegetables, milk and dairy products with low fat, aid in weight loss and reducing high blood pressure. Therefore it is important to include these foods in daily meal. The aim of this study is to describe the experience of a nursing student in building an instructional video health education for adults and seniors, whose theme is "Hypertension: the diet as a strategy for weight control," a proposal of discipline Research and Teaching Practice III conducted by the education system at a distance (EAD), in the second half of 2012. The use of technological resources during teaching practice as a facilitator of learning is being increasingly used. Thus, video lessons are characterized as a resource that can help health professionals to provide their customers with a better understanding of the content in question. It’s especially necessary to rethink about teaching strategies used in health education as traditional lectures, which presents no attractive, being more pleasurable an interactive, lessons with the help of videos and animated images.

 

Keywords: Hypertension, Association Learning, Health Education, Technological Development.

 

INTRODUÇÃO

A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é um problema grave de saúde pública no Brasil e no mundo. Ela é um dos mais importantes fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, cerebrovasculares e renais, sendo responsável por pelo menos 40% das mortes por acidente vascular cerebral, por 25% das mortes por doença arterial coronariana e, em combinação com o diabete, 50% dos casos de insuficiência renal terminal1.

Considerada ao mesmo tempo uma doença e um fator de risco,  a HAS  representa um dos maiores desafios em saúde pública.. Com uma prevalência entre 14% e 40% entre os países do continente americano, esta enfermidade é geralmente desconhecida pela metade dos pacientes2.

No Brasil, estima-se que aproximadamente 30% da população geral com mais de 40 anos possa ter a pressão arterial (PA) elevada2.                                              

Hipertensão Arterial é definida como pressão arterial sistólica maior ou igual a 140 mmHg e uma pressão arterial diastólica maior ou igual a 90 mmHg. Em indivíduos sem diagnóstico prévio e níveis de PA elevada em uma aferição, recomenda-se repetir a aferição de pressão arterial em diferentes períodos, antes de caracterizar a presença de HAS1.

Os principais fatores de risco modificáveis que podem levar ao desenvolvimento HAS são os hábitos alimentares inadequados, ingestão excessiva de sal, o baixo consumo de vegetais, sedentarismo, obesidade e consumo exagerado de álcool. Os pacientes lutam constantemente contra esses tentadores fatores, pois, controlando-os pode-se ter uma redução dos níveis pressóricos elevados4.

Estima-se que 20% a 30% da prevalência da hipertensão pode ser explicada pela presença do excesso de peso. A relação entre aumento de peso e da PA é quase linear, sendo observada em adultos e adolescentes5.

 Todos os hipertensos com excesso de peso devem ser incluídos em programas de redução de peso. A meta é alcançar um índice de massa corporal (IMC) inferior a 25 kg/m2 e circunferência da cintura inferior a 102 cm para homens e 88 cm para mulheres. A diminuição de 5% a 10% do peso corporal inicial já é capaz de produzir redução da pressão arterial1.

Basicamente, há duas abordagens terapêuticas para a hipertensão arterial: o tratamento baseado em modificações do estilo de vida e o tratamento medicamentoso. A adoção de hábitos de vida saudáveis é parte fundamental da prevenção de hipertensão e do manejo daqueles com HAS1.

O tratamento não medicamento visa reduzir os níveis pressóricos para valores inferiores a 140 mmHg de pressão sistólica e a 90 mmHg de pressão diastólica1. A dieta desempenha um papel importante no controle da hipertensão arterial. Uma dieta baseada em frutas, verduras e legumes, cereais integrais, leguminosas, leite e derivados desnatados, quantidade reduzida de gorduras e redução de sódio (2,5 g/dia), mostrou ser capaz de reduzir a pressão arterial em portadores de hipertensão1. Sendo assim, esses aspectos devem ser gradativamente incluídos no dia a dia para evitar o ganho de peso e a hipertensão.

O paciente deve entender que não é possível comer tudo o que sente vontade, na quantidade e com a frequência desejada. Porém, não é necessário que ele deixe de consumir o que gosta, somente que modere na quantidade e na frequência daquilo que come. Apesar de essa ação requerer grande força de vontade, permite um maior controle sob a quantidade que se come3.

O emagrecimento saudável é resultado da diminuição de gordura e não simplesmente da redução de peso corporal, que pode implicar na perda de líquido e até mesmo de massa muscular.

Enquanto o paciente não se convencer de que precisa reorganizar sua vida e a forma como lida com a alimentação não irá obter e nem manter o peso esperado3. Neste sentido, cabe ao profissional da saúde enquanto educador otimizar seus métodos de ensino para que seus clientes compreendam  a necessidade do autocuidado para se ter  qualidade de vida.

A atividade do educador é caracterizada pelo desafio permanente de estabelecer relações interpessoais com o educando, de modo que o processo de ensino-aprendizagem seja articulado e que os métodos utilizados cumpram os objetivos propostos6.

A utilização de recursos tecnológicos durante a prática de ensino como facilitador do aprendizado vem sendo cada vez mais utilizada. Deste modo, vídeo-aulas se caracterizam como um recurso que pode ajudar o educador a proporcionar aos seus alunos uma melhor compreensão do conteúdo em questão.

METODOLOGIA

Trata-se de um estudo descritivo a cerca de um relato de experiência sobre a construção de uma vídeo-aula, no qual busca pontuar o caminho percorrido e os desafios enfrentados frente essa proposta da disciplina Pesquisa e Prática de Ensino III realizada pelo sistema de Educação à distância (EAD); no segundo semestre de 2012. Esta faz parte da grade das disciplinas obrigatória da licenciatura no Curso de Graduação e Licenciatura em Enfermagem da Universidade Federal Fluminense.

Essa é uma  disciplina na qual as atividades são desenvolvidas usando o  moodlle, um Sistema Open Source de Gerenciamento de Cursos - Course Management System (CMS), também conhecido como Learning Management System (LMS) ou um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). Após se inscrever na disciplina  o aluno recebe uma senha de acesso ao Ambiente Virtual de Aprendizagem  permitindo-lhe  acessar  todas as atividades proposta  pelo professor. Essas atividades eram direcionadas a construção de um conhecimento  sobre o processo ensino aprendizagem permitindo aos alunos uma compreensão maior desse processo e do papel do educador.

Diante disso, iniciou-se a caminhada para a construção do vídeo-aula com o tema “Estratégias para o controle de peso” para portadores de hipertensão arterial. Foi realizada uma busca nas bases de dados, a fim de reunir materiais atualizados que abordassem a temática. Também foram pesquisados artigos referentes à educação que tratassem da vídeo-aula como estratégia de ensino.

Com base nos conhecimentos adquiridos sobre andragogia, taxonomia de Bloom e objetivos de aprendizagem foi elaborado uma plano de aula e somente após as considerações da professora, que começou o processo de criação do vídeo. Este se deu em três etapas: primeiro foi construído um roteiro com base na leitura dos materiais selecionados, em seguida foi gravado o áudio que foi ouvido por algumas pessoas a fim de saber se linguagem estava clara, as considerações foram anotadas, o roteiro revisado, e uma nova gravação de áudio foi feita. Para ilustrar o assunto foram selecionados imagens e vídeos da internet com o objetivo de facilitar a compreensão de qualquer pessoa que assista ao vídeo, mesmo sendo leiga. Com todo material em mãos chegou o momento da edição, para tal, foi usado software  Movie Maker®, partes de vídeos retirados do you tobe  e vídeos gravados por uma câmera de celular da marca Montorola® e também as imagens retiradas da internet.

 RESULTADO E DISCUSSÃO

 A educação à distância e mais especificamente a educação on-line, ou e-learning, já são realidades inquestionáveis. Essa modalidade de educação foi regulamentada no país por meio da Lei de Diretrizes e Bases – LDB, lei 9394, de 20 de dezembro de 1996, em seu Art. 807. Como já foi dito anteriormente essa é uma disciplina cursada a distância com três encontros presenciais.

No primeiro encontro é explicado o funcionamento do AVA e apresentado o cronograma da disciplina, algumas semanas depois há outro encontro no qual o conteúdo é sobre a elaboração de um plano de aula onde após uma explicação, criamos junto com a professora um modelo de plano de aula e esclarecemos dúvidas sobre o mesmo. E por fim o último encontro é um festival de vídeo na qual ocorre a apresentação das vídeo-aulas criado pela turma.

A vídeo-aula passou a ser um nicho de negócio bastante promissor, tendo em vista as dificuldades enfrentadas para se frequentar uma sala de aula devido ao modo de vida acelerado da sociedade contemporânea. Atualmente o recurso de vídeo-aula está muito difundido, visto sua facilidade e eficiência8.

Neste caso, as aulas on-line se davam por meio do AVA Moodlle, na qual acessa-se  semanalmente as atividades proposta pela professora, ressaltando que todas as atividades finalizadas geravam um feedback para que os alunos refletissem sobre seu desempenho.

 Algumas dificuldades surgiram devido a problemas que são comuns acontecerem quando se necessita da internet, das máquinas, de programas e sistemas para estudar.  Quando acontecia alguma falha relacionada as atividades, contatava-se  a professora através de  e-mail ou telefone  e a mesma  verificava o que estava havendo e assim que o problema era sanado enviava uma resposta.

Desde o início o aprendizado dos alunos foi direcionado para que ao final pudessem criar uma vídeo-aula para educação em saúde do adulto e idoso portador de Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS), cujos temas abordados foram escolhidos na primeira semana de aula.

A elaboração de uma vídeo-aula não é um procedimento tão simples.  Este tipo de atividade envolve uma gama de aspectos, além do recurso humano é necessário ter um conhecimento mínimo sobre a tecnologia envolvida, como uso de equipamentos, softwares e gravação, e também de montagem e edição do vídeo. É importante perceber que o processo de desenvolvimento de um material educacional geralmente é parte de um processo ainda mais amplo de planejamento instrucional de uma unidade de aprendizagem.

Kenski afirma que para que as tecnologias de informação e comunicação possam trazer alterações no processo educativo elas precisam ser compreendidas e incorporadas pedagogicamente. Isso significa que é preciso respeitar as especificidades do ensino e da própria tecnologia para poder garantir que o seu uso, realmente, faça diferença9.

Como se trata de uma atividade elaborada para adultos e idosos não pode deixar de levar em consideração os conceitos da andragogia para se alcançar o objetivo desejado.

 

CONCLUSÃO

 

O uso de tecnologia da informação e da comunicação é um segmento cada vez mais crescente em nossa sociedade sendo necessário repensar as estratégias de ensino tradicionais, visto que é mais prazerosa uma aula interativa, com auxílio de vídeos e imagens animadas facilitando a compreensão do assunto exposto.

Neste sentido, é importante que os profissionais da saúde lancem mão destes recursos, substituindo as tradicionais palestras por uma atividade como vídeo-aula, demonstração, simulação e outras estratégias dinâmicas.

Sabendo que os adultos retêm 85% do que ouvem, vêm e fazem, a vídeo-aula foi elaborada de forma a atender esses conceitos.

Apesar das dificuldades por não se ter um domínio de toda tecnologia empregada, foi enriquecedor esse desafio, proporcionando uma reflexão sobre as diferentes estratégias pedagógicas a serem utilizadas na educação em saúde. E o resultado do material produzido ficou muito bom.

   

REFERÊNCIAS

 1.                 Ministério da Saúde. ( Brasil). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Hipertensão arterial sistêmica para o Sistema Único de Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília : Ministério da Saúde, 2006.  

2.                  Organização Pan-Americana da Saúde; Organização Mundial da Saúde. Hipertensão arterial. [Internet] [acesso em 2013 Fev 20]. Disponível em: http://new.paho.org/bra/index.php?option=com_content&task=view&id=397&Itemid=539   

3.                 Cozer C, Pisciolaro F. Os Pilares do Tratamento Contra a Obesidade. Revista da ABESO 2012 [Internet]. Acesso em 2013 fev 20  60 (Ano XII): [aproximadamente 2 p.] Disponível em: http://www.abeso.org.br/pdf/revista60/pilares_tratamento.pdf .  

4.                 Fonseca RM. Estilo de vida apropriado para pacientes com hipertensão sistêmica essencial [Internet] Acessado em: 2013 Fev 10 Disponível em: http://www.fmc.br/tcc23.pdf  

5.                 VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão. Rev bras hipertens [Internet]. 2010 [cited 2013 jan 20]; 17(1): 57-60. Available from: http://www.anad.org.br/profissionais/images/VI_Diretrizes_Bras_Hipertens_RDHA_6485.pdf  

6.                 Sady M. As  Estratégias utilizadas no processo de ensino aprendizagem:concepções de alunos e professores de ciências contábeis. [Internet] [Acesso em 2013 Fev 10] [aproximadamente 8 p.] Disponível em: http://www.congressousp.fipecafi.org/artigos92009/283.pdf  

7.                 BRASIL. LEI 9.394, de 20 de dezembro de 1996.  Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.1996. Web site for the program available at: http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/lei9394.pdf.   in: mar/ 2013.  

8.                 Vialli A, Motta RAM, Oliveira AS, et al. Gestão do Enriquecimento da Elaboração de Vídeo-aulas: uma Proposta de Aumento da Interatividade Entre Professor e Estudante. VIII SEGeT – Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia – 2011.  Web site for the program available at: http://www.aedb.br/seget/artigos11/33114413.pdf.  in: mar /2013.  

9.                 Kenski V M.; Educação e Tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas, SP: Papirus, 2007.  

Recomendado  

Tutorial. Passo-a-passo para criar um vídeo no Windows Movie Maker usando as suas fotos. Disponível em: http://www.superdownloads.com.br/download/146/windows-live-movie maker/passo-passo-criar-video-no-windows-movie-maker-usando-suas-fotos,1.html#ixzz2MCjfUmcB . Acessado em: (fev/2013).  

            

Vídeos recomendados

 

 Hipertensión Arterial - Animed Health        http://www.youtube.com/watch?v=0uaaLiBSEvI

 

Hipertensión Arterial - Repercusiones en el cuerpo http://www.youtube.com/watch?v=a5gQraJHUTQ

 

 

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


BNN - ISSN 1676-4893 

Boletim do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre as Atividades de Enfermagem (NEPAE)e do Núcleo de Estudos sobre Saúde e Etnia Negra (NESEN).